quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O Visconde que eu amo

Olá gente, como eu estava viajando acabei ficando muito tempo sem postar nada, mas agora irei continuar comentando sobre as histórias sobre a minha família querida Bridgertons. O segundo livro chama-se "O Visconde que eu amo".

RESUMO:

A temporada começou este ano de 1814 sem que existam razões para confiar em que vamos ver alguma mudança destacável como a de 1813. Como sempre, os atos de sociedade continuam cheios de mamães ambiciosas cujo único objetivo é ver suas preciosas filhas casadas com solteiros convenientes. As deliberações entre as mamães indicam o visconde do Bridgerton como seu partido mais cotizado para este ano e, de fato, se o pobre homem parece despenteado e seu cabelo alvoroçado pelo vento se deve a que não pode ir a nenhum lugar sem que alguma jovem senhorita sacuda suas pestanas com tal vigor e celeridade que provoca uma brisa de força impetuosa. Talvez a única jovem dama que não mostrou interesse pelo Bridgerton seja a senhorita Katharine Sheffield; sua atitude para com o visconde às vezes roça a hostilidade. E este é o motivo, querido leitor de que esta autora ache que um emparelhamento entre o Bridgerton e a senhorita Sheffield seria precisamente o que animaria uma temporada de outro modo vulgar.
 
MEU RESUMO:
 
Segundo livro da série que fala sobre a família Bridgertow, agora conhecemos a história do irmão mais velho dessa família, quem já leu o primeiro livro já conheceu um pouco Anthony e sua grande devoção pela sua querida irmã Daphne, agora iremos entendê-lo melhor e ver quais são os seus maiores temores.

Em “o visconde que eu amo” relata a história de Anthony Bridgertow e Kate Sheffield. O pai de Anthony era maravilhoso! Amava por demais a sua mulher e aos seus filhos. Anthony adorava o seu pai, ele era a fonte de sua inspiração quando crescesse, tinha inspirado ser um homem tão importante como ele. Tudo o que ele fazia enquanto crescia, todos os seus lucros, cada sonho, cada uma de suas metas e esperanças, tudo era por seu pai. Mas certo dia tudo mudou, quando ele tinha apenas dezoito anos foi quando seu pai morreu. Como seu pai era tudo na vida dele e ele não conseguia se imaginar superando esse homem maravilhoso em nada; Anthony ficou com a idéia na cabeça que até em anos ele não o superaria, então a partir desse dia ele tem a certeza de que não conseguirá ficar vivo por mais de trinta e oito anos de idade, acreditava que assim como seu pai, tinha os dias contados para permanecer vivo.

É muito engraçado ver como Benedict e Colin reagem quando Anthony afirma que quer se casar. Benedict cai literalmente da cadeira, enquanto Colin quase morre engasgado com uma azeitona. (kkkk). Como ele achava que estava prestes a morrer, queria casar logo e exercer sua responsabilidade dinástica de ser fértil e multiplicar-se. E para que a dama de sorte ocupa-se esse cargo deveria: ser razoavelmente atraente, não podia ser estúpida, não podia trata-se de alguém de quem ele pudesse apaixonar-se (esta regra para ele não poderia ser quebrada em circunstância alguma). O amor era uma complicação que desejava evitar, não desejava produzir esse milagre em sua vida; acreditava que esse sentimento era o inimigo de um homem que ia morrer. Era o único que podia converter o resto de anos em algo intolerável saborear a sorte e saber que tudo lhe ia ser arrebatado. Tudo isso porque ele não imaginava que poderia existir uma Kate em sua vida! Que será o pesadelo de sua existência e o objeto de seus desejos. Tudo ao mesmo tempo.

Então começa a cogitar como esposa, o diamante da temporada, ou seja, Edwina Sheffield, irmã de Kate. No começo Anthony achava que seduzir Edwina não seria tão difícil. Mas antes ele terá que se ver com uma Kate, pois sem o seu consentimento não haverá casamento. Já que Edwina não ia casar-se sem a aprovação de sua irmã mais velha. E é muito difícil de impressioná-la!

Kate fazia de tudo pela irmã, nunca poderia suportar ver ela infeliz. Ela tem uma péssima idéia de Anthony, já que ele é um mulherengo nato. Entre as irmãs, Edwina era vista como a mais bela e que acabaria salvando a família tendo um bom casamento. Kate não se considerava tão bela e não acreditava que conseguiria um marido em Londres.

Colin é fogo! Não tem piedade do próprio irmão! Kkkk . Tentou convencer Anthony que não seria difícil conquistar Kate, quando na verdade ele sabia da pura verdade! Até acabou armando pro próprio irmão! Logo que ele conheceu Kate de certa forma sentiu uma atração por ela. E apesar de ela constantemente falar que nunca deixaria sua irmã se casar com um mulherengo como ele; ele afirmava que seria um delicioso desafio.

Kate é demais! Adorei a parte em que ela dá uma pisada no pé dele, quem mandou provocá-la. Kkkk. Os dois são demais, as brigas deles são muito engraçadas. Ela consegue tirar ele literalmente do sério! Eles parecem cão e gato brigando! Ele a descrevia como a mulher mais exasperante, irritante e diabólica de toda a Inglaterra, só quando não discutia com ele que ela poderia ser a melhor mulher da Inglaterra. E para seu delírio ele acaba sonhando com ela, mas não foi um simples sonho, e sim um bem erótico. Para ele seu pior pesadelo! Kkk.

Durante a história deparamos com várias partes hilárias que não conseguimos parar de rir, eu ri demais enquanto estava lendo. Como: a fuga do cachorro de Kate; a cena onde ela se esconde no escritório dele (“Milord, há um animal debaixo da mesa? Anthony soltou uma gargalhada – Assim poderia dizer-se. Kate lhe deu com o punho no pé. – É um cão?” kkkk); a cena do jogo dos Bridgertow (eles jogando são demais. São muito competitivos!).

Adorei rever o Simon e a Daphne nessa história. Adoro-os! Daphne como sempre é demais!

Foi muito duro pra Kate perceber que estava apaixonada por Anthony, já que ele estava interessado em casar com sua irmã. E ela sabia que mesmo que impedisse, ele não a cortejaria no lugar dela. Assim acreditava que não ganhava nada impedindo esse enlace. Nada além da agonia de ter que vê-lo casado com sua própria irmã.

Meu Deus o que uma abelha pode fazer na vida de uma pessoa! Nessa história nos deparamos com uma abelha casamenteira. kkkkk

Já casados ele se preocupava que pudesse apaixonar-se por ela, a chave era não permiti-lo. Esse Anthony é um idiota! Arrasou o coração dela quando afirmou que ela não poderia esperar deste casamento amor. Tirando a parte onde ele faz de tudo para não se apaixonar por ela, como se isso fosse possível, pois não mandamos no coração, eu adoro ele! De certo modo eu entendo porque ele não queria que ela se apaixonasse por ele e nem ele por ela. Para não ter que os dois sofressem tanto. Pois santo Deus, ele tinha a plena conviquissão que iria morre logo!

Mas ao fim apaixonara-se por sua esposa. “Apaixonara-se por sua esposa, e agora o pensamento de morrer, de deixá-la, de saber que seus momentos juntos formariam um breve poema e não uma novela longa e estimulante... era mais do que podia suportar”.
Mas depois de uma franca conversa com Kate, de seus temores, eles começam a se entender e seguem sua vida, com muito amor e buscando a felicidade.

Assim como a primeira história eu gostei muito dos personagens principais, as brigas dos dois são sensacionais. Gostei muito de Anthony e sem falar da língua afiada de Kate! No começo damos muitas risadas e depois do casamento deparamos com os dramas dos dois e a maneira como eles conseguem superar seus piores pesadelos. Como sempre Julia Quinn, consegue desenvolver uma fantástica história!

O segundo epílogo que foi feito pra essa história é muito engraçado. Nele temos novamente outra partida do incrível e competitivo jogo dos Bridgerton. É muito engraçado! De certa forma eu entendo essa competição, pois aqui em casa eu e meus irmãos também somos muito competitivos. Kkkk
 
Se ficaram com vontade de ler essa história é so acessar: O Visconde que eu amo
BJS!

3 comentários:

  1. Eu li o Duque e eu, mas quando comecei a ler "O visconde que eu amo" parei porque é chato ler algo tão grande pelo pc. Mas eu tenho uma vontade enorme de ler(adoreii seu resumo), mas estou diminuindo mais a frequencia de ler pelo pc. Leio só coisas pequenas. Mas estou tão empolgada, e gosto tando da Julia Quinn, que vou tentar. (yn)

    Beijos! Estava com saudades das postagens! =) Que bom que você voltouu!

    ResponderExcluir
  2. Queria saber aonde eu encontro pra comprar, já procurei em vários lugares e ainda não encontrei.

    ResponderExcluir
  3. Olá , eu estou igual a uma doida procurando os epílogos e não consigo achar de jeito nenhum !
    Será que alguma leitora caridosa poderia me ajudar me manda os livros por e-mail ou indicando algum site para baixar ou então comprar esses livros ?
    Contato : isabelle.rodrigues2009@hotmail.com

    ResponderExcluir